PESS - cyberbullying.

Uma das formas mais comuns de violência online é o cyberbullying.
 O que é o cyberbullying?

É uma forma de BULLYING cometido através da internet e das novas tecnologias, em que alguém (normalmente uma pessoa/grupo que conheces da vida “real”) procura ofender, envergonhar e humilhar outra pessoa.
 violência online 
Qualquer jovem pode ser vítima de cyberbullyingatravés de, por exemplo:
  • emails ou mensagens recebidas (no telemóvel, no facebook, em chats) com ofensas, insultos ou ameaças;
  • emails ou mensagens recebidas (no telemóvel, no facebook, em chats) contendo vídeos e/ou fotos que causam desconforto ou embaraço;
  • emails recebidos contendo vírus;
  • uso das passwords para entrar no email e/ou na conta do facebook para enviar emails insultuosos ou para publicar informação ofensiva ou falsa (sobre nós ou sobre pessoas que conhecemos);
    emails, mensagens ou comentários  partilhados com outras pessoas (pelo telemóvel, no facebook, em chats), que contenham informação falsa ou humilhante sobre nós, tais como comentários, fotos, imagens ou vídeos, para envergonhar e prejudicar.
Separador
 O cyberstalking é outra forma de violência online.
 O que é o cyberstalking?
STALKING significa um conjunto de comportamentos de assédio persistente e de contactos indesejados efetuados por uma pessoa contra outra, com o objetivo de conhecer, seduzir, começar (ou reatar) uma relação mais íntima com essa pessoa (por exemplo, namoro). Esses contactos e aproximações são feitos de uma forma que causa desconforto, assusta e intimida a outra pessoa.

O CYBERSTALKING é uma forma de stalking que envolve o uso da Internet e das novas tecnologias para comunicar e tentar o contacto ou a (re)aproximação a alguém
A pessoa que realiza este tipo de comportamentos pode ser:
  • desconhecida;
  • conhecida (ex.: ex-namorados/as; amigos; colegas).
O stalking pode começar por contatos que parecem inofensivos e românticos como, por exemplo:
  • ligar constantemente para dizer ‘olá’ ou para perguntar ‘como estás?’;
  • enviar várias mensagens escritas ou e-mails com juras de amor.
Estes contactos podem evoluir para situações cada vez mais incómodas e reais, por exemplo:
  • aparecer nos sítios que a pessoa frequenta, por exemplo, no café;
  • vigiar os passos da pessoa, acompanhado as atividades e percursos que esta vai fazendo;
Os contactos e aproximações podem mesmo chegar a envolver violência física ou verbal e ameaças.
Separador
Os discursos de ódio através da internet também podem ser uma forma de violência e representam uma violação dos direitos humanos.
 O que são os discursos de ódio?
São manifestações que procuram afirmar, encorajar ou incitar o ódio contra uma pessoa ou grupo de pessoas em razão da sua cor da pele, etnia, nacionalidade, ascendência, língua, religião, sexo, orientação sexual, identidade de género, condição física, ou outros fatores discriminatórios ou xenófobos.
Estes discursos têm como objetivos injuriar, ameaçar, intimidar e desumanizar uma pessoa ou grupo, diferenciando-o/a da restante população e, ao mesmo tempo, disseminar estas mensagens junto de outras pessoas, promovendo a sua aceitação e a violência.

Podem ser manifestados através de qualquer meio de comunicação e estão cada vez mais presentes nas redes sociais e na internet, atingindo, por este meio, uma difusão muito alargada junto de um elevado número de pessoas.

Os discursos de ódio através da internet podem consistir em:
  • e-mails enviados a uma pessoa ou grupo com manifestações de ódio racial ou de ódio motivado por outros fatores discriminatórios;
  • comentários e mensagens publicadas em redes sociais que manifestem ódio contra uma pessoa ou grupo em razão da sua cor, orientação sexual, nacionalidade ou religião;
  • fotografias ou vídeos que incitem o ódio ou a discriminação;
  • memes que possuam mensagens e imagens com conteúdo hostil ou malicioso relacionado com a orientação sexual, identidade de género ou outros fatores discriminatórios;
  • jogos que contenham atos de violência ou outras manifestações de ódio relacionadas com a discriminação ou a xenofobia.

Lembra-te que...
As manifestações de ódio através da internet são reais e podem causar consequências negativas nas nossas vidas.
Caso te tenham ofendido ou intimidado por um discurso de ódio, contacta a APAV. Sabe como fazê-lo AQUI.


Separador

É importante não esquecer que muitos jovens passam muito tempo na internet e a usar o telemóvel, mas não se envolve em comportamentos violentos online. Para te manteres em segurança quando usas estas ferramentas vai a SEGURANÇA NA INTERNET.

Podem surgir muitas inseguranças e receios quando estas formas de violência acontecem, por exemplo:
  • a pessoa alvo de violência pode não perceber que o que lhe está a acontecer é uma forma de violência;
  • a pessoa pode não saber que atitude tomar quando está a ser vítima de violência online;
  • a vítima pode até conhecer da vida “real” a pessoa que a está a agredir ou humilhar, mas não sabe que é ela que o está a fazer naquele momento;
  • o/a agressor/a pode fazer-se passar por outra pessoa para que a sua verdadeira identidade não seja revelada;
  • muitas agressões são anónimas, ou seja, não vêem “assinadas” por ninguém;
  • a vítima receia que as agressões ou humilhações que alguém está a cometer sejam partilhadas ou enviadas a outras pessoas, principalmente às pessoas que conhece.

Comentários